Home

Após uma merecida semana de férias tenho uma certa letargia em escrever algo sobre o que faço.
Terminei a preparação de um filme e embarquei num vôo direto para Caracas para dar aula.
Foi minha quarta vez lá. Dessa vez o público era formado por atores mas por alguns diretores experientes em cinema, televisão e publicidade.
Fui muito questionado.
A pergunta mais frequente é “como eu funciono dentro de uma equipe?”
A resposta parece clara mas não é.
A função de preparador de elenco é nova. Cada preparador tem seu modo de agir e de se relacionar com a equipe.
“É necessário o Preparador ir para set? E se não vai, quem se responsabiliza pelo trabalho dos atores?”
Depende de cada caso, do tamanho da produção, da necessidade do diretor. Em todo caso os atores são responsaveís pelo seu trabalho. Uma responsabilidade compartilhada com o diretor que conduz o processo e que é que faz as escolhas do que quer ver em quadro. Como cada ator atinge ou produz o seu trabalho é responsabilidade de cada um.
A Preparação é feita para que se reduza o tempo, o desgaste, para que se produza uma qualidade de atuação desejada pela direção. É um tempo em que os atores e o diretor (se quiser participar) se dedicam as se conhecer, a provar a força das imagens que vão produzir. Durante esse período de ensaios os atores e o diretor vão acumulando informações, desenvolvendo ações e pensamentos que vão servir para o momento de filmar.
Mesmo que existam pessoas que divergam comigo o ensaio não é para cristalizar ou tornar mecânico as ações dramáticas do roteiro. Ela serve para facilitar decisões que vão ser tomadas na hora. Dependendo de cada projeto pode ou não existir improvisos mas em geral se trabalha com paramêtros que determinam quanto espaço cada um tem para criar.
Quando tem um preparador qual é o espaço para a criação do ator?
Idéias são imateriais e duram o tempo que cada pessoa se lembre delas. Um roteiro é um guia numa paisagem de idéias. Um roteiro funciona para nos descrever o que vamos ver. Mas ele é incompleto. As ações e as imagens virão do processo. Atores precisam reforçar sua convicção para acreditar no que fazem. Precisam de tempo para permitir que essas idéias agem no seu ser provocando ações, pensamentos, movimentos. Personagens quando estão no papel nos dão uma idéia de que podem ser mas estão longe de ser. Nada de que foi escrito tem uma justificativa. Tudo faz de uma estrutura, de um labirinto, de um pensamento. Não existe nada de acaso num roteiro. As idéias podem surgir caprichosamente do acaso mas não podemos nos satisfazer com isso. Nenhum ator nasce pronto e nem está pronto. O trabalho com um preparador é um trabalho de confiança. O preparador é alguém que já tem experiência suficiente para compreender as idéias do roteiro e da direção e com uma margem grande de abertura para escutar as propostas dos atores. Que para mim se tornam autores dos seus personagens. É importante para o ator sentir-se livre tendo ao seu lado alguém que lhe diga onde estão os limites. Que lhe dê retorno, que lhe seja um espelho (imperfeito) e que saiba ver o que faz com critério.
Pessoalmente eu procuro fortalecer o ator. Dar-lhe mais motivos para criar, propor desafios, acompanhar ele na sua jornada…
e sobretudo aprender algo mais sobre o que estamos fazendo que isso dá prazer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s